terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Chega

Olá a todas!

Como estão? Espero que tenham passado óptimo fim-de-semana! 

O título deste post é forte, mas também é forte a mensagem que quero hoje aqui deixar.

Estou farta. Farta da mim, da minha vida. Aliás, estou farta de ter pena de mim, isso sim. Eu nunca fui assim. Tenho saudades da pessoa que eu era há cinco anos atrás, há dois anos atrás, no ano passado, há 6 meses atrás! Eu não me reconheço no ponto em que estou.

Nunca fui melodramática. Na verdade, pessoas que são como a pessoa em que me tornei, sempre me irritaram profundamente. Mimimi que estou tão infeliz, nada na minha vida corre bem, não tenho o emprego que gostava, queria ser mais magra, queria gostar do Mestrado, queria ter um corpo assim, queria fazer isto, ai a minha vida é tão triste, não é, de todo, a pessoa que eu sou. Não pode ser. Sempre fui super optimista e de bem com a vida. É claro que a vida me tem dado algumas bofetadas, desilusões, e muitos motivos para chorar. Mas, não é isso que ela é? Não é a isso que se chama crescer? Às vezes penso que o problema reside no facto de ter sido sempre demasiado feliz. Ou seja, tudo na minha vida sempre correu bem: tinha uns pais fantásticos, um grupo de amigos pequeno mas muito unido, um namorado que gostava de mim (apesar dos quilos a mais:)), entrei no curso que queria, fui sempre óptima aluna e fui ouvindo, ao longo dos anos (e em especial durante a licenciatura), que a vida me iria sorrir sempre. Eu era das melhores alunas da faculdade, fiz imenso voluntariado ao longo do curso, fiz erasmus, falo 3 línguas estrangeiras, etc etc. O problema foi esse. Se calhar criei expectativas demasiado altas. Mas, se pensarmos, quando entrei na faculdade, o país (e a Europa em geral) não estava no estado crítico que se encontra hoje. Por isso, é normal que os sonhos tivessem outro fundamento.

Deixei-me levar num negativismo profundo que nada tem a ver comigo. Toda a gente me conhece pelo sorriso fácil. Hoje em dia, as coisas não têm sido bem assim. Por isso, a partir de agora decidi que já chega. Tenho tentado, nos últimos tempos (bem, acho que toda a vida fiz isto, mas agora com outra "intensidade") ver o bright side da coisa:

- Trabalho numa loja, recebo uma miséria e, muitas vezes, parece que não dão valor ao meu trabalho? (mais os clientes do que os chefes propriamente ditos, mas pronto). Tenho emprego. Bom ou mau, a ganhar muito ou pouco, estou a aprender. Estou a aprender a ser mais paciente, a lidar com pessoas de outra forma, aprendi a ter horários e responsabilidades que não tinha. Se podia ter essas responsabilidades noutro local? Podia, mas para já é isto que tenho e, quem sabe, esta experiência não me vai ser útil no futuro!

- Estou a tirar um mestrado que provavelmente não servirá para nada? Certo, mas estou a tentar aprender mais, uma área ligeiramente diferente da qual me licenciei, estou a tentar ficar com um grau académico superior para, quem sabe, um dia ir mais longe. Tenho a oportunidade de fazer o Mestrado, e isso só pode ser positivo.

- Estou longe da família e do namorado? Sim, mas sei que me apoiam incondicionalmente. Viver sozinha é mau, mas é também muito bom. Tal como o trabalho, ensinou-me a ter outras responsabilidades, outra organização e a ter o meu espaço. Há alturas em que me apetece muito voltar para casa dos meus pais, mas sei que, quando isso acontecer, vai ser complicado.

- Estou a gastar muito dinheiro e nem sei se vale a pena? Pois, correcto. Mas os meus pais ajudam-me (aliás, sem eles eu nunca poderia estar aqui). E isso é bom, ou seja, eu tenho muitaaaa sorte em ter a ajuda dos meus pais. O meu pensamento de coitada aqui não se insere, mesmo. Tenho quem me ajude e me apoie, o que quero mais?

- Os meus amigos do Porto estão a desaparecer. Ok, se calhar não eram mesmo amigos. Se calhar até é uma boa forma de perceber melhor as coisas.

- Estou mais gorda, vão reparar, ai que horrível que me sinto? Os dias não são todos iguais. De facto, há alturas que estes pensamentos me assolam o pensamento e chego a sentir-me verdadeiramente infeliz. Mas depois, há dias (e é tão frequente!), que vejo pessoas em cadeira de rodas, jovens com este ou aquele problema de saúde, ou senhoras que me vêm perguntar se temos gorros na loja porque estão a fazer quimioterapia e o cabelo está a cair (como foi o caso de hoje), e eu penso: e tu és infeliz porquê, mesmo? 

Isto tão só alguns exemplos, como é óbvio. Mas é bom fazer este tipo de levantamento de ideias, para mais tarde vir aqui reler. Os meus problemas são grandes, se eu fizer com que sejam. Os meus problemas serão menores se eu minimizar a "gravidade" da situação, e tentar mudar as coisas.

Não gosto do tema da tese? Vou tentar, então, terminá-la (neste caso começá-la) o mais rapidamente possível, para me livrar disto de uma vez por todas. Tenho saudades dos meus pais e do meu namorado? Então quando estiver em casa vou aproveitar ao máximo o tempo que estou com eles, em vez de passar fins-de-semanas inteiros fechada em casa. Custa viver sozinha? Sim, mas vou aproveitar enquanto posso para o fazer. Daqui a uns meses já não será a mesma coisa. Os amigos não são a mesma coisa? Vou preservar os que tenho e fazer novos. Tenho de me abrir mais a novas amizades, coisa que não faço. 

E em relação ao que realmente trata o blogue? Bem, isso é a parte mais difícil, até porque acredito que se não estivermos bem psicologicamente, tudo o resto é complicado. Para já tenho tentado não pensar (demasiado) nisso. Tenho tentado não querer resultados imediatos. Tenho tentado comer mais e melhor. Os resultados irão aparecer. Sei que desta vez vai ser um processo mais lento, mas há-de ser definitivo. Por isso, comprometo-me aqui em ir relatando os meus dias ao nível da alimentação e do exercício físico, porque confio em vocês para me ajudarem :))

Bem, desculpem o desabafo, mas há alturas em que tem mesmo de ser :D

Beijinhos para todas*

14 comentários:

  1. fizeste um bom "exercício" que é colocar na mesa tudo o que nos preocupa e tentar ver o lado melhor...também tento fazer isso! há períodos mais complicados, alturas em que não nos sentimos tão bem e as coisas à nossa volta parecem conspirar contra nós! mas tudo passa...tens é que continuar a sorrir, a lutar por ti, para te sentires bem! e tens os teus pais, tens um namorado, uma casa, um emprego :) já é mesmo muito bom!
    beijinho e força nisso! estamos aqui para te apoiar também!

    ResponderEliminar
  2. É verdade, às vezes estamos tão cegos que não damos valor às coisas fantásticas que temos na nossa vidas. Já aí escreveste tudo o que precisas fazer, por isso, toca a aplicar.

    E sim, pensa que está é uma fase de grande aprendizagem... tens a oportunidade de aprender a ser mais responsável e organizada, e quando um dia tiveres a tua casa (juntamente com o namorado) será tudo muito mais fácil. :)

    Beijinhos,
    Pintainha

    ResponderEliminar
  3. Identifiquei-me bastante com o teu post sabes... Às vezes quando há algo que corre mal também tenho tendência a ir-me muito abaixo, e também acho que isso é porque felizmente nunca tive que lidar com grandes problemas (na verdade tive, mas tenho uma memória horrível para maus momentos e esqueço-me completamente deles).

    Depois também há a questão de viver sozinha e ter saudades da família (também me acontece) e ainda a questão dos amigos (que ultimamente tem sido um bocado fonte de preocupações, mas isso já são outras histórias). O que interessa é que tentes (e consigas!) ver o lado positivo das coisas, e penses que as coisas não vão ficar assim para sempre! :) Vais ultrapassar tudo isto vais ver :D

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  4. Bolas! Só li coisas boas - 3 línguas estrangeiras??? COMO? :)

    No outro dia li que enquanto n estivermos bem psicologicamente, todas as dietas vão ser fracassadas. Assusta mas por vezes temos de fazer um resertzinho. Enfim, dá tempo ao tempo. Os outros vão te ver mais gorda, mas também já te viram mais magra e o corpo sofre alterações... "ah mudei sozinha e n th tido cabeça pra fazer comida, como sempre porcarias", esta era a mh desculpa.. lol FORÇA!

    ResponderEliminar
  5. Um dias hás de olhar para trás e ver esta fase como uma época de crescimento. É só mudares a perspectiva, como dizes e muito bem.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Concordo com tudo que disseste linda =) e mais uma vez percebo te perfeitamente!! =)
    Passei os ultimos meses a queixar me e lamentar me porque estava farta de tudo e mais alguma coisa!! MAs como tu dizes, nós temos trabalhinho, estudos, e somos boas moças =) no teu caso ate namorado tens lool As coisas podem nao nos estarem a correr a 100% agora, mas um dia seremos recompensadas plo nosso esforço =) E pensa que ha muita gente em piores situaçoes que nós =) No final de contas somos umas sortudas=)

    bjinhos e força =)

    ResponderEliminar
  7. Olá... Eu chegando de fininho e invadindo seu cantinho...

    To passando para divulgar um sorteio lá no meu blog, se você curti unhas decoradas, passa lá

    ... http://cutetapemeasure.blogspot.com.br/2013/01/sorteio.html#more ...

    Beijinhos Cute;*

    ResponderEliminar
  8. Clap, Clap, Clap (atenção que estou a bater palmas e de pé!!!!!!!!!!)
    Muito bem Saskia, muito bem mesmo!!!
    Só temos a coisas se lutarmos por elas! E temos de dar valor às coisas que temos e não às que não temos!!!!! Estou muito orgulhosa!!!!! Gostei mesmo!!!

    Beijinhos, Sweet

    ResponderEliminar
  9. Também percebi que os meus amigos nao eram verdadeiros amigos, quando mudei-me de casa. Fui morar para 75km longe deles, e eles nem por ai.
    Eu tambem quando estou mais em baixo, penso naquelas crianças, que nao teem pais, ou aquelas que às vezes nem comer teem para se alimentar. Ou mesmo as que foram abandonadas.
    Há no mundo pessoas bem piores que nós. Mas quando nos sentimentos desesperados, vai tudo pelos ares.

    Beijinhos e muita força ;)

    ResponderEliminar
  10. Olá olá :)
    Eu às vezes faço o mesmo que tu! Ao fazer-mos um levantamento de ideias percebemos que se calhar andamos a desperdiçar muito tempo com coisas que não valem assim tanto a pena.
    Se tiveres um pensamento mais positivo vais ver que tudo vai melhorar!
    E nós estamos aqui para apoiar :)
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Gostei do que li. Mesmo! Às vezes temos mesmo de parar e por as coisas em prespetiva. Beijo

    ResponderEliminar
  12. Saskia =) Fico muito feliz por teres voltado.. Percebo tão bem este teu post.. Custa dar a volta por cima, mas vais ver que consegues. Há fases davida assim, em que vemos tudo com pessimismo, mas logo logo as coisas melhoram.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Saskia,

    Deixei-te um selinho lá no meu canto.

    Beijinhos,
    Sweet

    ResponderEliminar
  14. Nao li tudo porque é mesmo muito grande mas pelo que li, já tens uma certa idade para perceber que a vida nem sempre nos vai sorrir, mas apercebeste-te disso já um pouco tarde. Eu com 14 anos já tenho noção disso mas não importa :)
    Adorei o blog, a sério! e segui! segues de volta se gostares? http://theotherprincess.blogspot.pt/
    Beijinhos e obrigada :3

    ResponderEliminar